Melhoria do desempenho ambiental através do ciclo de vida

Papel ou plástico? Pano ou descartáveis? Se você pensar nas compras do supermercado: sacos ou fraldas, é muito difícil saber qual é a opção mais sustentável. Isso porque uma perfeita resposta raramente existe (exceto para mantimentos, onde um saco de pano é o vencedor claro, por ser reutilizável).
 
Será melhor para comprar um produto durável que vai durar anos ou aquele que vai ser jogado fora após uma utilização única?

 A resposta parece óbvia, mas não é. Lavar roupas, fraldas, usamos grande quantidade de energia, água e detergente, e mais, o algodão é cultivado com pesticidas que assim como os detergentes podem poluir o abastecimento de água. No entanto, os milhões de descartáveis vendidas todos os anos são feitos de plástico de celulose e madeira, e são rapidamente enchimento aterros. Preocupações com o impacto sobre a saúde pública acrescenta uma outra dimensão para a equação.

 Adicionando-se o impacto ambiental de um produto
Uma forma de identificar e então comparar os impactos ambientais de um produto está a proceder a uma avaliação do ciclo de vida (LCA). Uma LCA tabulates, o montante total da energia consumida na criação, utilização, manutenção, transporte e eliminação ou reciclagem de um produto. Representa os materiais utilizados no produto e da sua embalagem, bem como a utilização da água, a poluição e o impacto sobre o habitat.

Sendo mais simplista, uma LCA conta todas as entradas e saídas de um produto e traduz para o ambiente métricas-chave de energia  a poluição. O impacto de uma opção (como fraldas de pano), em seguida, pode ser comparado com outra opção (como descartáveis). Em teoria, a análise irá revelar a resposta “certa”. Na prática, porém, os fatores da equação são muito mais complexos e inevitavelmente a análise reflete os valores das pessoas que dirigem a avaliação. É a quantidade total de energia utilizada ao longo da vida de um produto mais importante do que os materiais utilizados? Ou é fator mais importante do que a quantidade de lixo produzido no mesmo período?

Assim como acontece com freqüência, a resposta correta é: “Depende.” O verdadeiro valor de um ciclo de avaliação é ajudar os consumidores, os fabricantes, os decisores políticos e fazer as perguntas certas, em vez de nos fornecer respostas perfeitas e irrefutáveis. Para um consumidor preocupado com o fluxo de resíduos em sua comunidade, a avaliação pode levar à sua escolha fraldas de pano durante descartáveis. Para um fabricante que deve gerir bem as suas despesas operacionais, uma avaliação pode ajudar a identificar oportunidades de redução dos custos energéticos ou materiais. E para os decisores políticos, que têm de fazer “big-bet” investimentos em infra-estrutura, uma LCA pode ajudar a prever a longo prazo o impacto de uma escolha versus outra.

Fazer escolhas baseadas na avaliação do ciclo de vida
Como preocupação com o impacto ambiental das ações individuais aumentando, a terminologia e a filosofia da LCAs é cada vez mais comum. O eco-jornalista Umbra Fisk utiliza conceitos de ciclo de vida para ajudar leitores a tornar a terra mais amigável, escolhas na revista online Grist. E um estudo recente do Electric Power Research Institute e da Defesa Nacional Recursos Conselho concluiu que o uso disseminado de veículos híbridos plug-in pode reduzir dramaticamente a emissão de gases globais para o efeito estufa nos próximos 40 anos, independentemente do tipo de combustível usado para gerar eletricidade.

O impacto do ciclo de vida dessas análises podem ser profundas para os indivíduos, organizações e na sociedade como um todo. O âmbito final ajuda, não só ao comparar opções alternativas, mas ao revelar as oportunidades de melhoria em todas as fases da vida do produto.

Como Vestuário-maker Patagônia reduziu o seu impacto ambiental
Por exemplo, quando vestuário-maker Patagônia descobriu que uma camiseta de algodão consome três vezes mais petróleo na sua fabricação e vida útil superior a um produto feito de fibras sintéticas-graças aos fertilizantes utilizados para cultivar o algodão e o esforço extra necessário para mantê-la limpa – A empresa converteu a 100% para algodão orgânico. Patagônia também aperfeiçoou o processo pelo qual se cria, vende, e usam uma peça de poliéster no final de sua vida útil, para que  suas fibras possam ser recicladas e serem reutilizadas. Para Patagônia, a avaliação do ciclo de vida de uma camisa destacou vários “spots” onde seu impacto ambiental do produto poderia ser reduzido.

Uma vez que um fabricante compreenda o impacto de seus produtos e pretende encontrar uma maneira melhor, o que ele pode fazer? Como a Patagônia, que pode considerar as vantagens de utilizar uma melhor versão do mesmo material (orgânicos, em vez de convencionalmente algodão) e de comutação ou a experimentação de materiais alternativos (fibras sintéticas), também pode rever o seu processo de fabrico comvisando diminuir a quantidade de energia e a poluição produzida durante a vida útil do produto.

Usando Digital prototipagem para reduzir o impacto ambiental
As novidades dos softwares de design podem facilitar esta análise. As Soluções da Autodesk para Digital Prototype permitem que um fabricante, antes de criar um único modelo de um produto digital, possa testar sua forma e função, para que um designer possa experimentar com diferentes materiais de maneira rápida e fácil. Para que o desenho que a equipe pretende usar, permita materiais reciclados para substituir estoques, ou determinar se uma parte pode ser reduzida (assim poupando materiais) e ainda cumprir as normas de segurança, é capaz de compreender o efeito dessa mudança sem investir um tostão em protótipos físicos ou testando.

As empresas também podem reduzir o consumo de energia, com a ajuda de tais simulações. Motores podem ter redução de tamanho para minimizar a utilização da energia. Embalagens podem ser reformuladas para usar menos materiais e permitir mais itens a serem transferidos na mesma quantidade de espaço, reduzindo assim o combustível necessário para a transferência. As oportunidades de melhorias são limitadas apenas pela imaginação do criador. Com a ajuda de protótipos digitais, o entendimento ecológico da equipe pode otimizar o desempenho do produto ao mesmo tempo que reduz a sua retirada de matéria-prima do ambiente.

Juntos, avaliações do ciclo de vida digital e protótipos ajudam a explicar o impacto das nossas escolhas e nos permite tomar decisões melhores para nós mesmos e para o planeta.
Fonte: http://www.autodesk.in/adsk/servlet/item?siteID=5967151&id=10161568
Matéria da Autodesk traduzido por Rafael Souza.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s